terça-feira, 24 de abril de 2012

Censo da Inclusão começa dia 23

A partir de 23 de março, a Prefeitura de São Paulo realizará, pela primeira vez, uma pesquisa ampla sobre a situação dos deficientes físicos que vivem na cidade.
O Censo da Inclusão servirá para nortear as políticas públicas municipais.
O vereador Floriano Pesaro (PSDB), durante pronunciamento no Plenário da Câmara Municipal de São Paulo, pediu à população que colabore com o Censo, que tem o objetivo de atingir 93% das residências da cidade.
Ele lembrou que essa é uma iniciativa fundamental para ampliar o acesso dessas pessoas aos serviços municipais e atividades culturais.
Entre 23 de março e 21 de maio, os paulistanos receberão pelo correio, em suas residências, o formulário do Censo da Inclusão para preencher.
O questionário também poderá ser respondido pela internet, no endereço eletrônico www.censoinclusao.sp.gov.br

fonte: Câmara municipal de sp

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Municípios assinam convênios para o programa “Praia Acessível”

As prefeituras de 10 municípios paulistas assinam, nesta quarta-feira, convênios para a ampliação do programa Praia Acessível em água doce

municípios recebem Programa Praia Acessível: garantia do direito ao lazer e entretenimento ao lazer

A Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência e os representantes das prefeituras de Arealva, Avaré, Fartura, Itapura, Panorama, Presidente Epitácio, Rifaina, Rosana, Santa Fé do Sul e Teodoro Sampaio, assinaram, nesta data convênio para a ampliação do programa Praia Acessível, visando a entrega de cadeiras anfíbias. O intuito é promover a inclusão das pessoas com deficiência também no lazer.
Para a Secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Dra. Linamara Rizzo Battistella, assim como a pessoa com deficiência tem direito ao trabalho e educação, também tem direito ao lazer e entretenimento.
"A entrega das cadeiras anfíbias às praias de rios tem um grande significado, representa um impacto tranformador para as pessoas com deficiência", destacou a Secretária.
"A parceria com os municípios e a transferência das cadeiras nos ajudam a materializar o direito à inclusão, a construir um novo olhar por uma sociedade mais justa", acrescentou.

PRAIA DE RIO
É a segunda vez que a Secretaria leva o programa a municípios que não contam com a proximidade do mar. A primeira cidade a receber o Programa Praia Acessível para água doce foi Ilha Solteira, em 15 de janeiro deste ano. A prefeitura da Estância Turística de Ilha Solteira recebeu dez cadeiras anfíbias, entregues na Praia Catarina.


PROGRAMA PRAIA ACESSÍVEL
O Governo do Estado de São Paulo lançou, no verão de 2010, na Praia Grande, Baixada Santista, o Programa Praia Acessível. A iniciativa da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência visa disponibilizar cadeiras de rodas anfíbias em cidades do litoral, garantindo o pleno acesso das pessoas com deficiência às praias paulistas.
"O Programa Praia Acessível visa facilitar o acesso de pessoas com deficiência física ao mar. A secretaria que cuida do banhista com deficiência física projetou uma cadeira especial para isso, que não afunda na areia, que flutua e que precisa, naturalmente, de uma acompanhante", disse José Serra, então governador de São Paulo, durante o lançamento. "O programa vai funcionar inicialmente na Ilha Bela, em Santos e na Praia Grande. E pouco a pouco, em todas as praias. Ele é mais um aspecto da grande batalha que estamos fazendo em São Paulo para dar as pessoas com deficiência melhores condições de vida e cidadania", completou.
As cadeiras utilizadas no Programa, destacou a Secretária de Estado Dra. Linamara, são feitas "com um pneu especial que permite superar a dificuldade da areia e também não afundam dentro da água. A altura dela é compatível com a possibilidade do usuário sentir a água, numa profundidade não perigosa do mar ou do rio. Existe facilidade na transferência porque os braços são removíveis", explicou.

Fonte:http://www.pessoacomdeficiencia.sp.gov.br

III Conferência dos Direitos das Pessoas com Deficiência de São Paulo ocorre em Julho

Evento reunirá delegados que apresentarão suas propostas para depois serem levadas à Brasília.


 Local: São Paulo - sede da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência
Nos dias 24 e 25 de Julho será realizada a III Conferência Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Estado de São Paulo, na Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo. O evento constitui a 3ª etapa da Conferência, que teve seu início na Etapa Municipal, em 01 de Novembro de 2011 e estende-se até 30 de Abril. Serão discutidas idéias com a temática principal “Um olhar através da Convenção sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência: Novas perspectivas e desafios”.

Objetivo
O intuito deste projeto é formar e homologar uma delegação. Para tanto, propostas serão consolidadas e encaminhadas para Brasília, onde acontecerá em Dezembro a Conferência Nacional. Esta delegação será formada por 25% de conselheiros estaduais, 50% de conselheiros municipais e 25% composta por membros da sociedade.

Como funcionará
Os delegados eleitos na Etapa Regional, que é formada por 10 Núcleos Regionais do Conselho Estadual para Assuntos da Pessoa com Deficiência de São Paulo (CEAPcD), foram escolhidos por seus municípios. A etapa estadual deverá considerar a consolidação das Conferências ou Fóruns Municipais e Conferências Regionais dos Direitos da Pessoa com Deficiência, tratar dos temas importantes em âmbito estadual, levantar propostas e após tal processo, será feita uma espécie de triagem, em que ao menos 10 ideias sugeridas pelos participantes serão repassadas para a capital nacional, entre 03 a 06 de Dezembro de 2012.

Discutindo o tema
Com relação ao tema principal “Um olhar através da Convenção da ONU sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência: Novas perspectivas e desafios”, diversos assuntos terão destaque, como a educação, o trabalho e reabilitação. Questões sobre acessibilidade, comunicação, transporte e moradia adequada serão abordados também. Será enfatizada igualmente a saúde, segurança, padrões de vida e proteção social. Dentro destes pontos serão frisados aspectos como, por exemplo, a equidade e o direito à cidadania, a afirmação dos valores da solidariedade social, as estratégias para alcançar estes objetivos, além de ser ressaltada a relevância de recursos humanos e financeiros para o foco principal do evento. Todos baseados na Convenção sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência.

Quem pode participar
A III Conferência Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Estado de São Paulo terá participação de representantes de órgãos públicos, entidades de classe, organizações de trabalhadores e patronais, representantes de Conselhos dos Direitos da Pessoa com Deficiência, representantes de entidades e organizações da sociedade civil, além de usuários e pessoas interessadas nas questões relativas aos direitos das pessoas com deficiência e na defesa dos direitos humanos. Os membros desta etapa estadual terão as seguintes categorias: delegados, que apresentarão suas propostas para serem discutidas e poderão votar; e os convidados em geral, que têm o direito de opinar, mas não votam

Fonte: saci

Conferência em Vitória debate direitos das pessoas com deficiência

A conferência vai debater o tema “Um olhar através da convenção da ONU sobre os direitos da Pessoa com Deficiência: novas perspectivas e desafios”


O Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Comped) realiza, nesta quarta (18) e quinta-feira (19), a III Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Com o tema “Um olhar através da convenção da ONU sobre os direitos da Pessoa com Deficiência: novas perspectivas e desafios”, a Conferência irá reunir profissionais da área da assistência social, membros da sociedade civil e do governo.
Na programação da abertura estará em pauta o debate sobre os obstáculos e os avanços da Política Nacional Para a Integração da Pessoa com Deficiência. Além disso, as ações de políticas públicas aplicadas às diversas áreas, como saúde, educação, esporte, trabalho, reabilitação profissional, segurança, acessibilidade e proteção social também serão abordadas.
Ao final da III Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência, na quinta-feira (19), será realizada a eleição dos delegados para a Conferência Estadual. Os delegados têm a função de participar, auxiliar, acompanhar, votar ou vetar propostas de políticas públicas para pessoas com deficiência. A Conferência é uma realização da Prefeitura de Vitória, por meio do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência.
III Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência
18 e 19 de abril
Local: Auditório da Secretaria Municipal de Cidadania e Direitos Humanos (Semcid).

Confira a programação.

Fonte: saci

terça-feira, 3 de abril de 2012

Atleta paralímpica japonesa posa nua e recebe críticas

Maya Nakanishi resolveu tirar a roupa a fim de arrecadar verba para o seu treinamento visando aos Jogos Paralímpicos (é assim mesmo!) de Londres este ano. Só que a iniciativa rendeu à atleta japonesa várias críticas. Segundo ela, algumas pessoas disseram que a atleta "havia humilhado deficientes" com o ensaio, ao expor a deficiência dessa maneira. Na web a atleta também foi criticada pela forma como correu atrás de patrocínio.
A nipônica de 26 anos, que compete em provas de velocidade no atletismo, treina nos EUA. Ela contou que chegou a dormir no carro por não ter dinheiro para um dormitório adequado. Maya perdeu parte da perna direita em um acidente de trabalho no Japão.


Então veio a ideia do calendário...
"Quero transmitir a ideia de que prótese é algo bonito e não é motivo de vergonha", disse a atleta à imprensa japonesa ao divulgar o trabalho


Fonte: Globo.com

Postagens populares